Pular para o conteúdo principal

Cultive o amor próprio



Amarás o teu próximo como [amas] a ti mesmo.


Jesus nos ensinou que os dois mandamentos mais importantes eram: amar a Deus sobre todas as coisas E amar ao próximo como a nós mesmos.

A questão é: como amar ao próximo como a nós mesmos, se não nos amarmos?

Infelizmente o conceito de amor próprio que vem sendo difundido ultimamente não condiz com o seu real significado. Tornou-se lugar comum em nossas mentes as afirmações de que quem se ama se cuida, fazendo dietas extremamente rígidas em busca de um estereótipo de beleza inalcançável e ditado pela mídia, buscando incessantemente ter as roupas da moda, fazendo todos os rituais de bem-estar mesmo não gostando deles, estando sempre feliz e nunca se aborrecendo, tendo um emprego cujo salário é altíssimo...

Não. Isso não é amor. (Clique aqui para ler o artigo Ame).

Na realidade, agir de acordo com esses ditames vai totalmente de encontro ao conceito de amor próprio. Amar a si mesmo é se respeitar, conhecer seus limites, saber que é único e insubstituível. Portanto, quem se ama não se submete a dietas da moda, apenas em busca de fins estéticos, pois sabe muito bem que essa conduta lhe trará prejuízos a saúde. Quem se ama sabe que as roupas não determinam o seu caráter. Quem se ama sabe que o dinheiro não é sinônimo de felicidade.

Então não se deixe levar por conceitos errados. Aprenda a cultivar o seu amor próprio e valorize-se, porque você é importante. Tão importante, que Deus preferiu entregar seu filho unigênito para morrer por você, do que passar a eternidade sem você.

Talvez você esteja pensando: Essa mensagem não é para mim, porque eu me amo. Aí eu te pergunto: Será? Será que você se ama mesmo?

Então me diga: quando você comete algum erro, você é capaz de se perdoar e seguir em frente? (clique aqui para ler o artigo Perdoe-se). Ou é do tipo que fica remoendo a dor e se punindo com repetidas imagens mentais dos fatos?
Imaginemos que você esteja fazendo uma dieta e um belo dia acaba comendo o que não deve. Você pensa: Não devo desanimar, eu estou indo bem e é natural que em um processo duradouro haja alguns deslizes. OU você pensa: É isso aí bolão! Sabia que você não ia conseguir. Se entupiu de novo. Quer saber agora vou comer o dobro.
Esse é apenas um exemplo, mas a verdade é que a maioria das pessoas tendem a ser muito rígidas consigo mesmas, pois a sociedade lhes impõe uma perfeição inalcançável. (Clique aqui para ler o artigo A eterna busca pela perfeição).
Mas, mesmo sob a ditadura da perfeição, essas mesmas pessoas que não se amam usariam palavras amáveis para exortar alguém que amassem de verdade. No exemplo acima, a pessoa jamais usaria palavras tão duras com uma namorada (o), filho (a) etc.

Mas talvez esse também não seja o seu caso. Talvez você se perdoe com bastante facilidade. Facilidade até demais...
Então será que você é capaz de repreender os próprios erros? Ou é daqueles que pune todos ao redor, mas quando o errado é você sempre há uma justificativa?
Amar também significa exortar. Impor limites e reconhecer os próprios erros.

E quanto aos seus limites, você os respeita? Ou é daquele tipo que não se importa em correr riscos em nome da diversão?

Pois é, o conceito de amor próprio é muito diferente do que a maioria das pessoas imagina.
Então antes de dizer que se ama incondicionalmente pare um minuto e analise sua vida. Veja se realmente você está se amando ou apenas seguindo a manada que obedece cegamente uma imposição de perfeição por parte da sociedade, segundo a qual somente os fracassados não se amam e não são felizes, mas ao mesmo tempo define  amor próprio a partir de conceitos autodestrutivos.
Não há como seguir esse padrão sem sucumbir a depressão, estresse, bipolaridade, baixa autoestima, enfermidades que crescem cada dia mais na atualidade.
Entenda que você não precisa ser uma estatística.
Portanto, não se deixe levar por verdades infundadas, preceitos e conceitos prontos impostos por uma sociedade corrompida pelo capitalismo e pelo consumismo desenfreado. Busque a verdade de Deus, porque só ela pode nos libertar. Ame-se de verdade, com sinceridade e entusiasmo.
Respeite-se.
Motive-se.
Exorte-se.
Seja fiel a você.
AME-SE de verdade, pois você é a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; 1 Pedro 2:9

Comentários