Pular para o conteúdo principal

Não faça distinção de pessoas


Não escolheu Deus os que para o mundo são pobres, para serem ricos em fé e herdeiros do reino que ele prometeu aos que o amam? Tg 2:5

Hoje pela manhã, enquanto eu conversava com Deus eu li um texto que me chamou muito a atenção no devocional diário chamado No Cenáculo. Ele foi escrito por um americano David Hosey, do distrito de Colúmbia EUA:

"Nosso grupo de estudo bíblico de jovens adultos estava sentado do lado de fora de uma lanchonete no centro de Washington, D.C. Estávamos começando nossa discussão sobre o livro de Tiago quando um homem se aproximou de nossa mesa. 
- Com licença - disse ele - Vocês estão estudando a bíblia?
Um de nós respondeu timidamente: 
- Sim.
- Posso me juntar a vocês?
Olhamo-nos uns para os outros. Como poderíamos dizer não?
O homem se sentou e perguntou se poderíamos ler a passagem novamente. Nós lemos, e foi impressionante. Tiago acusa seu público de mostrar favoritismo pelos ricos e negligenciar os pobres. Ray, o homem que tinha se juntado a nós, ouviu atentamente enquanto líamos. Então eles nos falou sobre como era ser um sem-teto e ir a igreja e ser ignorado ou mesmo convidado a sair por não estar bem vestido ou bem penteado. 
- A pior parte de ser um sem-teto - disse ele - é não ter onde ouvir a palavra.
Ele queria dizer a "palavra de Deus", mas poderia também estar se referindo a qualquer palavra. Com muita frequência as pessoas sem-teto são ignoradas; ninguém fala com elas. Depois de estudar a bíblia e partilharmos uma refeição perguntamos a Ray se podíamos orar por ele; mas ele orou por nós.
Cristo nos visitou naquela noite. Quantas outras noites nós já recebemos a visita de Cristo e não percebemos."

O final do testemunho de David me marcou: "Cristo nos visitou".
Jesus disse que o primeiro e principal mandamento era amar a Deus sobre todas as coisas e o segundo era amar ao próximo como a ti mesmo.
Ora, amar não é um sentimento é uma decisão. (Clique aqui para ler o artigo Ame...) Amar é decidir respeitar e sustentar o nosso próximo com amor.
Infelizmente a cultura capitalista e consumista tem nos direcionado cada vez mais para uma visão escravocrata, em que nós somos os escravos e o dinheiro nosso Senhor.
Deus é o único Senhor! E não há espaço para nenhum outro.
Então devemos parar de dar ao dinheiro mais valor do que ele possui. Devemos parar de tratar pessoas como coisas e as coisas como pessoas.
Chega de julgarmos pelas aparências.
Chega dessa visão sovina em que nos recusamos a ajudar aos necessitados, sob o argumento de que eles não ajudam a si próprios.
Devemos nos doar aos nossos semelhantes, pois quando assim fazemos, estamos abençoando ao próprio Cristo:

Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;
Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e foste me ver.
Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber?
E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos?
E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te?
E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes. Mateus 25:35-40


Não perca a oportunidade de amar a Jesus.
Sabe aquele animal ferido ou aquele mendigo na rua? Eles são Jesus.
Não deixe de abençoar o seu mestre, quando tiver a oportunidade.
Lembre-se: trabalhe para Jesus e Jesus trabalhará para você.
Hoje você pode estar com a oportunidade de abençoar. No entanto, o mundo dá voltas e amanhã pode ser que você seja o necessitado e certamente Jesus tocará no coração de alguém para estender as mãos a sua necessidade.

Deus fala contigo hoje: ame. Ajude. Não julgue pelas aparências. Não ame ao dinheiro.

Comentários