Pular para o conteúdo principal

O silêncio de Deus


"Como ovelha, muda perante seus tosquiadores, ele não abriu a sua boca" (Profecia de Isaías)


Deus fala-me através do silêncio...
Fala a ti também.
Fala a todos quantos queiram mergulhar nas profundezas do silêncio que angustia.
De madrugada, quando os sons cessam e a escuridão abraça, lágrimas quentes que se pensavam extintas banham rostos esculpidos pela aflição.
Que momento sublime esse quando a glória de Deus se revela na fraqueza humana.
Não há consolo para certas dores.
Não há canção que apazigue o coração de mãe que contempla filho sofrendo.
O que o dia encobre, a noite nos revela na penumbra.
Tenho aprendido não cobrar voz dos que flertam com o silêncio.
As vezes pensando-nos altruístas, tornamo-nos inconvenientes.
Quase sempre são fortes as razões dos que emudecem.
Este pregador devaneia no silêncio. Absorvido em nostalgias, vou suturando minhas feridas da alma enquanto escrevo.
Deus também já habitou a zona do silêncio - "Como ovelha, muda perante seus tosquiadores, ele não abriu a sua boca."
Dizer o que para quem simplesmente não nos compreende?
Os amigos de Jó lhe foram benção enquanto permaneceram calados.
Diante do silêncio dolorido do outro, o melhor a fazer talvez seja silenciar com ele.
É assim que Deus faz com a gente...
Parece que não está ali, mas em silêncio habita nosso silêncio.
Até que nos damos conta de que estávamos o tempo todo...
... nos braços do Pai.
.......
Texto de autoria de Marcelo de Paula
Fonte: UBE BLOGS

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog