Pular para o conteúdo principal

Adquirindo o verdadeiro conhecimento

O principal desejo do ser humano é que todo o conhecimento pudesse ser enclausurado dentro de suas mãos e assim, ter pleno domínio sobre ele. E na tentativa de transformar esse desejo em realidade, perde-se a oportunidade de encontrar o verdadeiro conhecimento.
O primeiro grande passo para compreender o como adquirir conhecimento é aceitar que cada um compreende as situações que lhes são expostas conforme sua própria perspectiva. 
Em outras palavras, é através do conjunto de experiências vividas, crenças, hábitos e tendências de uma pessoa que ela irá julgar determinado fato e construir seu entendimento sobre ele.
Por exemplo, certa vez um príncipe indiano chamou quatro cegos para descrever como era um elefante. Cada um deles apalpou uma parte do animal: um apalpou a tromba, o outro a perna, o outro a cauda e o outro a orelha. Quando perguntados sobre como era o elefante, cada um deu sua própria descrição.
O primeiro, que analisou apenas a tromba, disse que o elefante era como uma mangueira de água, longa e flexível. O segundo, que analisou a perna, logo discordou, dizendo que na realidade o elefante era redondo, forte e grande como uma árvore. O terceiro, que analisou a cauda até os pelos, disse que eles estavam enlouquecendo, pois na realidade o elefante era como uma vassoura. Por fim, o quarto cego, que analisou a orelha, disse que o elefante, era na verdade, como um grande leque aberto.
Iniciou-se uma discussão sem fim entre os quatro, até que o príncipe finalmente lhes disse que na realidade todas aquelas descrições se referiam a parte do elefante e, portanto, todos estavam certos. Ocorre que cada um descreveu o animal conforme sua perspectiva, ou seja, seu conjunto de experiências e análise da realidade.
Em nosso dia a dia vemos inúmeras pessoas perdendo seu precioso tempo, discutindo inutilmente como os quatro cegos da ilustração. Ao invés de reunirem suas perspectivas para compreender a realidade que é maior do que podem perceber sob seu ângulo de visão, dedicam-se a criticar os demais, acreditando serem elas as donas da verdade.
É por esta razão que Jesus nos orientou em Lucas 6:37 a não julgarmos os demais. Jesus queria que compreendêssemos que somos limitados em nossa capacidade de perceber as coisas diante de nós, pois o fazemos com base em nossa percepção, deixando de compreender a integralidade da realidade dos fatos. (Clique aqui para ler o artigo Aprenda a entender a voz do coração).
Portanto, quando baseamos nosso comportamento com base unicamente em nossa perspectiva, tendemos a adotar posturas intolerantes, preconceituosas e injustas, rotulando, discriminando e magoando pessoas. E o resultado é que nos distanciamos mais e mais do verdadeiro conhecimento com o agravante de criar feridas e abismos intransponíveis em nossos relacionamentos. (Clique aqui para ler os artigos O cristão deve ser tolerante? e Ter razão não traz felicidade).
Antes de julgar alguém, alguma filosofia, algum comportamento ou qualquer outra coisa, devemos ter ciência de que podemos estar errados e que talvez não estejamos conseguindo ver a integralidade dos fatos.
Errar é comum a todo o ser humano, já persistir no erro é sinal de fraqueza. 
Invista seu tempo em busca do verdadeiro conhecimento, desfrute seus relacionamentos, viva e seja feliz. Não sejamos como os cegos, mas como Jesus, que é manso e humilde de coração. (Mt. 11:29)

Comentários

  1. Andreia,é uma honra seguir seu blog, venho honra-la também por ser minha seguidora, aliás a terceira seguidora de meu blog.Vim também ver o que está a escrever, e me deparei com uma magnifica ilustração do conhecimento, mas ter conhecimento não é o suficiente, há que ter sabedoria para pôr em prática esse conhecimento, e o nosso conhecimento como diz deve ser baseado num todo.Ao conhecermos nossas falhas ou fraquezas, é nosso dever procurar sarar isso. Muito bom, deixo-lhe a paz de Jesus, e que Ele lhe conseda porção dobrada de Seu Espírito.
    Antonio

    ResponderExcluir
  2. A paz do Senhor Antônio, a honra é toda minha por tê-lo como seguidor. Você tem toda razão, conhecimento sem sabedoria é como um automóvel sem combustível, tem todos os aparatos necessários para funcionar bem, mas falta o essencial. Muito obrigada pela visita e pelo comentário, Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
  3. Paz amada do Senhor, que maravilhosa reflexão essa, Deus abençoe e continue a lhe usar com esse proposito tão maravilhoso.

    ResponderExcluir
  4. A paz do Senhor Pr. Ivan, muito obrigada pelas palavras de incentivo e pela visita. Que Deus te abençoe.

    ResponderExcluir

Postar um comentário