Pular para o conteúdo principal

Feridas produzem pérolas

 
A ostra é o único molusco que produz pérolas. A formação da pérola se inicia com a entrada de um corpo estranho no interior da ostra, entre o manto e a concha, causando uma irritação. 
Para se proteger a ostra começa a produzir uma substância chamada madrepérola, cobrindo a região irritada. Através desse processo é formada a pérola.
Em outras palavras, a pérola é fruto de uma ferida cicatrizada.
Muitas vezes nos deparamos com situações difíceis na vida, injustiças, acusações, brigas... Nesse momento nós temos duas escolhas: nos comportarmos como as ostras e envolvermos nossas feridas com amor, perdão e fé; ou nos comportarmos como os demais molucos, que ao se deparar com alguma dificuldade imediatamente lançam mão de algum mecanismo de ataque ou defesa.
Nossos atos determinarão se iremos cicatrizar ou aprofundar a ferida.
Ao optarmos por agir como as ostras, além de cicatrizarmos nossas feridas, produziremos pérolas, jóias raras para abençoar nossas vidas e a vida daqueles a quem amamos.
Precisamos entender, portanto, que as adversidades da vida não são infortúnios e sim oportunidades.
Isso mesmo: oportunidades que Deus nos dá para sermos um canal de transmissão de bençãos, para nós mesmos e para todos ao nosso redor.
Então pare de sentir pena de você mesmo. Siga em frente e vá a luta.
Faça a diferença, produza pérolas por onde passar.
Lembre-se: a escolha é sua.
Transformar uma ferida em benção e experiência de vida ou mágoa e trauma só depende de você.

Comentários