Pular para o conteúdo principal

Perdão X Lei de Talião

A lei de talião, do latin lex taliones (lex = lei e taliones = idêntico) determina a identidade entre o crime cometido e a pena, chamada retaliação, a ser aplicada. É muito conhecida pela máxima: olho por olho, dente por dente.
Essa é uma das leis penais mais antigas da civilização, tendo seus primeiros indícios no código de hamurabi, em 1780 a.C. na Babilônia.
Será que essa lei é aplicada na atualidade?
Sim, alguns países adotam essa lei expressamente. O Irã, adepto do Islamismo, é um exemplo de país que adota expressamente esse tipo de lei penal, conforme podemos ver nessa reportagem: Iraniana cega e desfigurada com ácido livra agressor da lei de retaliação.

Com o passar dos séculos a lei de talião foi repudiada pela sociedade, tendo sido substituída por outras penas não menos cruéis.  O combate a lei de talião e as penas cruéis teve seu ápice durante o iluminismo, com a obra de Cesare Beccaria, que traz a idéia de reconstrução, ressocialização do ser humano delinquente. Atualmente, ao falar da lei de talião a repulsa é imediata, principalmente por aqueles mais intelectualizados. Essa forma de penalização é vista como barbaridade, literalmente.

Mas será que essa sociedade que se diz contrária a lei de talião realmente não a aplica em seu dia a dia?

Infelizmente, apesar de se declarar contra a lei de talião, a sociedade de hoje a adota implicitamente. Esse fato pode ser constatado diariamente. Basta ver a criação das milícias, grupos de extermínio, isso sem falar na realidade das carceragens...
Mas veja com atenção o que Jesus nos ensina sobre isso:

Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente. Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra; E, ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa; E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas.

Dá a quem te pedir, e não te desvies daquele que quiser que lhe emprestes.

Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo.

Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; Mt 5:38-42

Porém, passados mais de 2000 anos da vinda de Jesus a Terra, as pessoas simplesmente ignoram as palavras do mestre, não praticam o perdão e aquele que o faz é tachado de fraco. 
Precisamos aprender a perdoar.
Aquele que não perdoar e se comportar como seu agressor perde muito. Primeiro porque quem revida na mesma moeda não é diferente daquele que cometeu a agressão. Segundo porque quem não perdoa, fica carregando seu agressor nas costas por toda a vida, pois a ferida aberta nunca irá ser curada. Terceiro porque, quem não perdoa não pode obter o perdão divino, porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas. Mt 6:14-15.
O perdão é o degrau do crescimento espiritual; o perdão é o remédio usado por Deus para curar a ferida; o perdão abre as portas para que Deus perdoe nossas falhas.
Somos seres humanos e as falhas são uma consequência dessa condição, portanto todos precisamos ser perdoados por Deus diariamente. Não se iluda, para Deus não existe pecadinho e nem pecadão, existe pecado e ambos nos afastam da presença de Dele. Quem faz fofoca comete pecado da mesma forma que aquele que mata; quem humilha comete pecado da mesma forma que aquele que agride; quem rouba comete pecado da mesma forma que aquele que engana etc.
Tá na hora de crescermos espiritualmente e reconhecermos a nossa necessidade do perdão divino e começar a liberar perdão para nosso próximo.  E se você está pensando que acha que tudo isso é verdade, mas não consegue fazer, Deus tem a solução para o seu problema. (Clique aqui para ler o artigo Seja qual for o seu problema Deus te dá a solução) 
Perdão não é sentimento e sim um ato de fé. Portanto, basta você orar fazendo as seguintes declarações:

1. Senhor eu libero perdão para fulano que me magoou assim (descreva o fato);
2. Senhor eu reconheço que tua é a justiça e não cabe a mim aplicar penalidade a fulano. (Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira (de Deus), porque está escrito: Minha é a vingança; eu recompensarei, diz o Senhor.Rm 12:19).
3. Senhor, limpa meu coração para que não permaneça mágoa, retira todo sentimento de tristeza e rancor em nome de Jesus.

Deus não nos pede nada que seja impossível. Se nos disse para perdoar é porque é possível e essa possibilidade vem da comunhão com Ele e do reconhecimento de que Ele é o único soberano, capaz de fazer um juízo justo entre os homens.
Renuncie neste momento a lei de talião em sua vida e passe a praticar o perdão. Por mais que a sociedade veja você como um fraco, Deus estará vendo você como forte e é isso que verdadeiramente importa.

Comentários